terça-feira, 19 de agosto de 2014

Os Fantásticos Livros Voadores de Modesto Máximo é o livro de cabeceira da casinha esta semana!

Estou completamente apaixonada pela delicadeza do texto e das ilustrações!
O solitário Modesto Máximo está na varanda escrevendo suas memórias. Vem um furacão.Ele perde tudo, menos as memórias. No furacão, uma moça voadora joga um livro sobre ele. Esse livro guia Modesto Máximo até uma biblioteca. Ele se torna dono da biblioteca. Cuida dos livros. Vai escrevendo o seu. Quando termina de escrever suas memórias, ele também adquire a capacidade de voar. Sai voando. Nesse momento, chega uma menininha. O livro de Modesto Máximo acaba no colo da menininha. Vai começar tudo de novo.
A história é simples. O que não é tão simples é a paixão pelos livros que a história contém. E não é simples porque é sutil. Passa pela combinação do texto, em frases curtas e diretas, com os desenhos, riquíssimos, cheios de detalhes.
 


 
 
Idade: A partir de 6 anos
 Editora: Rocco Pequenos Leitores
 Autor: William Joyce
 Ilustrador: William Joyce e Joe Bluhm
 Tradução: Elvira Vigna
   

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Filhos do Pai

  • Valé­ria San­torno e Ana Paula Juru­ena aca­bam de lan­çar o livro Filhos do Pai, que reúne depoi­men­tos de homens que cui­dam sozi­nhos de seus filhos. Elas me con­vi­da­ram para escre­ver o pre­fá­cio e acei­tei com pra­zer. Leia abaixo por quê.
  •  
    Emo­ci­o­nante. Foi a pri­meira pala­vra que me veio à cabeça ao ter­mi­nar de ler este livro da Valé­ria San­toro e Ana Paula Juru­ena. De uma forma muito sim­ples, tra­zendo depoi­men­tos reais, elas abrem uma janela para enxer­gar­mos a nova soci­e­dade que está aí fora, acon­te­cendo. Ainda tei­ma­mos em acre­di­tar que mães são insubs­ti­tuí­veis, mas o fato é que os pais, por força de vari­a­das con­tin­gên­cias, estão tomando para si a res­pon­sa­bi­li­dade não só de pro­ver os filhos, mas de con­vi­ver com eles de uma forma muito mais ampla e par­ti­ci­pa­tiva. E não fazem isso ape­nas pelas cri­an­ças, mas por si mesmo, cons­ci­en­tes de que a vida se torna mais rica quando dei­xa­mos o papel de tes­te­mu­nhas para nos tor­nar­mos pro­ta­go­nis­tas da his­tó­ria – nesse caso, a his­tó­ria de nos­sos meni­nos e meni­nas. Ao aban­do­nar o for­mato auto­ri­tá­rio e dis­tante de tem­pos atrás para assu­mir uma pos­tura de mais par­ce­ria e pre­sença nas ati­vi­da­des cor­ri­quei­ras da famí­lia, esse pai inau­gura um novo futuro. Enten­deu que afora chips, gigaby­tes e demais tra­qui­ta­nas tec­no­ló­gi­cas, existe outra maneira de ser moderno e de avan­çar: atra­vés do envol­vi­mento. É isso que Vale­ria e Ana Paula anun­ciam nesse tra­ba­lho tocante: evo­luí­mos. O homem enges­sado agora é um homem fle­xí­vel, e isso não sig­ni­fica fra­gi­li­dade, ao con­trá­rio: ele nunca foi tão macho.
    Martha Medeiros
    Texto que está no prefácio e no Site oficial da Martha Medeiros

    Eu, nossa fada madrinha e Valeria

    segunda-feira, 11 de agosto de 2014

    Friooooo... lá fora


    Finalzinho de julho, pós jantar, em uma prainha pequenina procurando um local para tomarmos um café. Dois  Casais e Sophia. Quando deparamos com uma cafeteria, Sophia e um menino se olham e se reconhecem como as únicas crianças  nos arredores.
    Ela eufórica pergunta:
    -  O que tu estás fazendo aqui?!!!
    -  Eu trabalho aqui. O café é do meu avô. E você está de férias?
    - ... não eu trabalho como estilista e modelo, mas principalmente no momento como modelo.